Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bora lá Viajar!

Um blog de viagens de uma sonhadora que quer partilhar as suas experiências com o mundo.

Qui | 11.02.21

Cápsula do Tempo, 2007 // França: Paris, DisneyLand, Versailles & Champagne

Joana Lameiras

Torre Eiffel, 2007.JPG

 

Estamos em Fevereiro e com a nova quarentena vem o final da minha época de exames, o que se traduz em muito tempo livre. Isto significa também que posso finalmente dedicar-me um bocadinho ao blog, e começar um projeto que já tenho na cabeça há meio ano… escrever sobre as minhas viagens antigas, que fiz com a minha família, e que foram o ponto de partida para as minhas aventuras. Todas estas viagens foram feitas não só com os meus pais e com a minha irmã, mas também com a minha tia e as minhas primas, que têm sensivelmente a minha idade. Ao todo, somos 8: três adultos, e cinco miúdas que lhes costumavam infernizar um bocadinho a vida. Ao longo dos anos já percorremos uma boa parte da Europa todos juntos, e como recordar é viver, escreverei no blog sobre algumas das aventuras vividas ao longo dos anos, de um ponto de vista um pouco diferente do habitual - o ponto de vista de uma criança que mal sabia o que era viajar.

Começo assim pela primeira viagem de todas - uma ida a França, em 2007, quando eu tinha apenas 9 anos. 

Há cerca de 14 anos atrás, quando eu era uma bola de energia absolutamente obcecada pela Disney, os meus pais e a minha tia decidiram que seria uma boa ideia pegar em mim, na minha irmã mais nova e nas minhas primas e levar-nos até França, onde temos uns primos de 2º grau a viver. Enfiámo-nos os oito em dois carros e assim fomos, de Coimbra até Paris.

Demorámos cerca de 24h a chegar ao nosso destino, com o meu pai a fazer sestas ocasionalmente em estações de serviço e com a nossa principal fonte de nutrição consistindo em sandes e sopa enlatada de máquinas de venda automáticas. Roaming grátis não era algo da época, e isso significava que tínhamos de utilizar walkie-talkies para o pessoal de um carro comunicar com o pessoal do outro. Estes eram usados quando um dos grupos queria parar por alguma razão ou quando os miúdos de um carro queriam brincar com os miúdos do outro.

Foi uma viagem extremamente cansativa, principalmente para os condutores. Lembro-me, inclusivamente, de ser recambiada para o carro do meu pai com uma das minhas primas porque nós éramos as mais faladoras (conversas fascinantes entre crianças do 4º ano) e assim havia menos probabilidades de ele se cansar ao volante.

Mas o momento do descanso finalmente chegou, quando nos instalámos em casa dos nossos primos imigrantes durante 3 ou 4 noites. Infelizmente, as duas filhas deles, que também elas tinham mais ou menos a minha idade, não estavam presentes para se juntar à festa de cantar karaoke da Floribella até à meia-noite, ou ver o filme das Bratz não sei quantas vezes seguidas.

Durante esses dias passeámos por Paris, passando pelo Arco do Triunfo, visitando o Madame Tussauds, indo ver a famosa Mona Lisa ao Louvre. Infelizmente não me consigo recordar de muito, mas lembro-me perfeitamente de ver a Torre Eiffel iluminada pela primeira vez e de estar por baixo dela… completamente surreal, especialmente para uma pessoa tão pequena e tão habituada às dimensões de Coimbra.

 

Torre Eiffel.JPG

Museu do Louvre.JPG

Arco do Triunfo.JPG

 

A meio da nossa viagem, saímos de casa dos nossos familiares e fomos para uns bungalows bem perto da DisneyLand, porque uma viagem a Paris com 5 crianças não seria a mesma coisa sem um dia passado na Disney… ou dois, ou três.

Quando chegámos, consegui acidentalmente trancar-me dentro de um dos bungalows, o que resultou em 20 minutos muito confusos em que a minha família se foi embora, a minha mãe pensava que eu estava num carro e o meu pai pensava que eu estava no outro, enquanto eu lia um livro em casa à espera que eles notassem eventualmente a minha ausência.

A Disneylândia, bem, isso foi tudo o que eu esperava e mais ainda - mágica, especialmente para uma criança. Gostei de tudo, mas principalmente das atrações cheias de adrenalina. Enquanto a minha mãe e a minha tia passeavam, o meu pai ia com cinco miúdas pequenas à “Rock’n’Roll Coaster”, seis vezes seguidas. O meu único desgosto nesse ano foi não poder experimentar a montanha-russa do Indiana Jones porque ainda não tinha altura… mas felizmente compensei uns anos depois. Ainda hoje adoro a DisneyLand e acho mesmo um sítio espetacular, para pessoas de qualquer idade. 

 

Castelo da DisneyLand.JPG

Eu e o Pato Donald na DisneyLand.jpg

 

Terminando a Disney, voltámos mais uns dias para casa dos nossos primos e tivemos então a oportunidade de visitar algumas cidades à volta de Paris - nomeadamente, Versailles e Champagne, onde visitámos umas caves de champanhe, como não podia deixar de ser.

 

Versailles.JPG

Caves de champanhe, em Champagne.JPG

 

Há imensos detalhes que me falham, porque já passou realmente muito tempo, e porque o meu eu de 9 anos optou por guardar o máximo de memórias possíveis sobre a Disney e negligenciar as outras… como é compreensível. De qualquer maneira, esta viagem foi uma que me marcou muito. Foi confusa e cansativa e incrível, tudo ao mesmo tempo. Foi, mais importante de tudo, apenas a primeira de muitas que eu faria com a minha família, e, mais tarde, com os meus amigos e a solo.

 

Guarda este post no Pinterest!

França - Cápsula do Tempo, 2007.png

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.