Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bora lá Viajar!

Um blog de viagens de uma sonhadora que quer partilhar as suas experiências com o mundo.

Qui | 28.01.21

Varsóvia // Roteiro de 2 dias

Joana Lameiras

Castelo de Ujazdów, Varsóvia.jpg

 

Há um ano atrás, estava a viver e a estudar em Estocolmo. Como adoro viajar, não poderia certamente deixar passar a oportunidade de conhecer alguns dos países ali em volta, aproveitando os voos mais baratos. Assim, eu e uma amiga minha mexicana pusemos as mochilas às costas e partimos num voo da WizzAir rumo a Varsóvia, na Polónia, um destino completamente desconhecido para ambas.

Ficou tudo super económico, desde os voos (30 euros ida e volta), até ao alojamento, comida e transportes. A Polónia é realmente um destino europeu perfeito para estudantes, com os seus preços baixos, comida maravilhosa e bastantes pontos de interesse para ver. Fiquei lá apenas três noites, num fim-de-semana, e achei que era suficiente para conhecer bem a cidade. Deixo aqui algumas dicas, assim como o meu itinerário!

 

bed.png

   ALOJAMENTO

Aluguei um pequeno apartamento no Airbnb, super giro e confortável. Ficou-nos a cerca de 140 euros para ambas, pelas três noites. Foi sem dúvida um bom preço, especialmente tendo em conta a qualidade e condições da casa, assim como a sua localização, bem central. Este nem foi um grande achado - como este alojamento há imensos no Airbnb, pelo que dormir em Varsóvia é barato, principalmente em época baixa!

 

Airbnb em Varsóvia.jpg

 

trem.png   TRANSPORTE

Para viajar dentro da cidade, andámos a pé, no centro, e apanhámos autocarros, quando queríamos percorrer distâncias maiores. Para andar de autocarro, comprámos um bilhete de 3 dias, perfeito para a nossa estadia, que ficou, senão me engano, em cerca de 8 euros, incluindo a ida e volta para o aeroporto. Quando vi o preço nem queria acreditar. Foi realmente baratíssimo, e não podia evitar comparar isto aos balúrdios que eu pagava pelos transportes em Estocolmo, o que fazia com que me parecesse um preço ainda mais rídiculo!

 

travel.png

   ITINERÁRIO

 

DIA DE CHEGADA

Chegámos já ao final da tarde esfomeadas, pelo que, depois de deixar as malas no apartamento, fomos logo comer qualquer coisa. Entrámos num dos primeiros restaurantes que vimos à frente, e apesar de serem só 18h, jantámos ali mesmo.

 

fork.png  Jantar

Gościniec – Polskie Pierogi - Nem consigo explicar o quão bem esta refeição me soube. Já não comia sopa há vários meses, porque não fazia na Suécia, e estava cheia de saudades. Pedi uma porção pequena do caldo caseiro deles, só para beber, e tenho a dizer que estava mesmo saborosa. Para comer, pedi uns pierogi, ou seja, umas dumplings cozidas, típicas da Polónia, com molho de natas por cima. Estava tudo mesmo bom, e o total ficou em 6 euros!

 

Pierogi em Varsóvia.jpg

 

Depois de termos a barriga cheia, começámos a explorar a vida noturna de Varsóvia. Fomos até ao Palácio Krasiński e seguimos para o coração da Old Town (Cidade Velha), onde percorremos o Barbacã de Varsóvia, uma espécie de muralha, que separa a parte velha da cidade da nova. Passeámos também pelas ruelas daquela zona, até chegar a uma praça medieval, a Praça do Mercado da Cidade Velha, onde ficava um pequeno mercado de natal.

 

Palácio Krasiński.jpg

Barbacã de Varsóvia.jpg

Varsóvia à noite.jpg

 

fork.png  Sobremesa

Waff’love - Para terminar bem a noite fomos adoçar um bocadinho a boca com waffles belgas, bem boas!

 

Waff'love, Varsóvia.jpg

 

DIA 1

Este dia começou com raios de sol, o que foi logo algo que me meteu cheia de boa disposição, visto que em Novembro é muito raro ter sol em Estocolmo. Fomos até à paragem de autocarro, passando novamente pelo Palácio Krasiński, desta vez podendo apreciá-lo de dia. Passámos também por um monumento comemorativo da Revolta de Varsóvia durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Palácio Krasiński de dia.jpg

Monumento comemorativo da Revolta de Varsóvia.jpg

 

fork.png  Pequeno-almoço

Bulke przez Bibulke - Esta foi uma recomendação do TripAdvisor, e que bela recomendação! Estava tudo ótimo, principalmente o sumo, e tinha preços muito acessíveis. Para além disso, gostei do ambiente e da música que passavam no restaurante. Tivemos de esperar um pouco antes de entrar, cerca de 20 minutos, o que foi o único ponto menos positivo da experiência.

 

Pequeno-almoço no Bulke przez Bibulke.jpg

 

Perto do restaurante ficava o TK MAXX, uma cadeia de lojas, tradicionalmente americana, que vende produtos de marca a, supostamente, preços mais baixos. Comprei lá umas leggings térmicas e umas boas luvas, já a pensar na minha ida à Lapónia duas semanas depois.

Fomos de seguida a pé até ao Palácio de Staszic, a sede da Academia de Ciências polaca. Entrámos depois na Igreja de Santa Cruz e, mais tarde, seguimos para um memorial de guerra - o Túmulo do Soldado Desconhecido, um dos maiores pontos de interesse de Varsóvia. Atrás, fica um grande jardim, o Jardim de Alexandre que, durante o verão, deve ser muito belo, mas no inverno deixa algo a desejar.

 

Palácio de Staszic.jpg

Igreja de Santa Cruz, Varsóvia.jpg

Túmulo do Soldado Desconhecido.jpg

Jardim de Alexandre.jpg

 

Continuámos a pé até à Estátua de Adam Mickiewicz, em homenagem a um grande poeta polaco. Mesmo ao lado fica a Igreja das Carmelitas e, um pouco mais em frente, a Igreja de Santa Ana, na qual pudemos entrar e observar o interior, bastante diferente do que é comum no sul da Europa.

 

Estátua de Adam Mickiewicz.jpg

Igreja das Carmelitas.jpg

Igreja de Santa Ana.jpg

Interior da Igreja de Santa Ana.jpg

 

Regressámos à Cidade Velha, ou Old Town, para a poder apreciar de dia. Este foi o local mais turístico que encontrei durante a minha estadia na Polónia, e é realmente um dos mais bonitos, com as casas coloridas na Praça do Castelo a dar mais vida à cidade. Nessa mesma praça fica também o Castelo Real, antiga residência oficial dos Reis da Polónia. Este é um edifício imponente e bastante bonito, com uma torre à qual se pode subir, para ter umas boas vistas da cidade. Não o fiz, pois iria já subir ao topo do Palácio da Cultura e da Ciência, mais tarde.

 

Praça do Castelo.jpg

Castelo Real.jpg

 

Voltei, mais uma vez, à Praça do Mercado e ao Barbacã, ambos muito mais giros de dia do que de noite. Todos aqueles tons cor-de-laranja de tijolo são típicos do norte da Europa, e eu não consigo cansar deles.

 

Praça do Mercado.jpg

Barbacã de Varsóvia de dia.jpg

Barbacã de Varsóvia 2.jpg

 

Fomos então depois subir à torre do Palácio da Cultura e da Ciência, pagando cerca de 3 euros pelo bilhete. É realmente bastante alto, mas as vistas que proporciona não são nada do outro mundo - vê-se mais prédios do que outra coisa.

 

Palácio da Cultura e da Ciência de dia.jpg

Vistas do Palácio da Cultura e da Ciência.jpg

Vistas do Palácio da Cultura e da Ciência 2.jpg

Palácio da Cultura e da Ciência de noite.jpg

 

Lá perto há um centro comercial, o Złote Tarasy, que tem uma estética super diferente e engraçada, ainda mais gira por causa das luzes de natal. Quando saímos, era já de noite, e pudemos ver que o Palácio da Cultura e da Ciência estava iluminado de uma forma bastante original.

 

Złote Tarasy.jpg

 

fork.png  Almoço

CUD MIÓD - Almoçámos só lá para as 4h ou 5h da tarde, e por isso estávamos com bastante fome. Optei por, mais uma vez, provar algo típico da Polónia, e pedi panquecas de batata. Não chegavam sequer aos calcanhares dos pierogi do dia anterior, mas não eram más! Gostei do ambiente intimista deste restaurante, mas não era o mais económico.

 

Panquecas de batata em Varsóvia.jpg

 

Até ao jantar estivemos só a passear pelas ruas, vendo tudo iluminado, sem rumo certo.

 

fork.png  Jantar

Feta na Freta - Aqui provei, finalmente, o famoso vinho quente e fiquei completamente apaixonada. Adorei, adorei, adorei. Estava imenso frio lá fora, o que fez com que aquela bebida, tão saborosa, me caísse ainda melhor. 

 

Vinho quente.jpg

 

A seguir, fomos para o apartamento dormir, preparando-nos para mais um dia cheio.

 

DIA 2

Começámos este dia da melhor forma - a comer. Fomos a um dos restaurantes de pequeno-almoço mais populares de Varsóvia, que estava super cheio, e no qual, por sorte conseguimos uma mesa.

 

fork.png  Pequeno-almoço

SAM Powiśle - Ligeiramente mais caro do que o pequeno-almoço do dia anterior, mas não deixando de ser acessível, a comida estava simplesmente deliciosa. Pedi um sumo de laranja, umas panquecas de baunilha e ricotta com molho de framboesa (uma palavra: SIM), e para terminar uma espécie de bolo de mirtilo. Só de pensar nisto fico outra vez com água na boca.

 

Panquecas de baunilha e ricotta.jpg

 

Fomos depois para a paragem de autocarros, que ficava precisamente à frente da Biblioteca da Universidade de Varsóvia, um edifício peculiar, que se destaca de tudo em volta.

 

Biblioteca da Universidade de Varsóvia.jpg

 

Ao apanhar o autocarro, fomos dar ao Parque Łazienki, o maior parque da Polónia. Entre este parque e um outro, o Parque de Ujazdów, fica o Castelo de Ujazdów, com um bonito canal em frente. Continuando a percorrer o Parque Łazienki, encontrámos o Jardim Chinês, um cantinho muito giro com duas construções de arquitetura chinesa, ideal para tirar fotografias.

 

Castelo de Ujazdów.jpg

Parque Łazienki.jpg

Jardim Chinês em Varsóvia.jpg

 

Encontrámos também uns amigos muito simpáticos que por lá andavam de árvore em árvore - esquilos. Os esquilos que são tipicamente vistos na Polónia são os esquilos vermelhos, diferentes daqueles que se vêm em Londres ou Nova Iorque, por exemplo - os esquilos cinzentos. Os primeiros são, como o próprio nome indica, avermelhados, e têm as orelhas super peludas, como podem ver nas fotografias abaixo.

 

Esquilo vermelho.jpg

Esquilo vermelho 2.jpg

 

Passámos depois pelo Palácio Łazienkowski, ou Palácio da Ilha, de estilo neoclássico, construído numa ilha artificial, que separa o lago em duas partes. Esta é uma das maiores atrações do parque, senão a maior de todas, e realmente vale a pena - é um local muito bonito.

 

Palácio da Ilha.jpg

Palácio da Ilha 2.jpg

 

Para além das muitas estátuas pelas quais passei e pontos de interesse que mencionei anteriormente, existem também vários museus, e um Jardim Botânico, para os quais se pode comprar bilhete. O Parque Łazienki é um destino com imenso para ver, mas recomendo ir na primeira ou no verão, e não durante o inverno - apesar de ter gostado da minha visita, e de ter gostado dos tons outonais que tão bem ficavam no parque, acredito que tudo seja 10 vezes mais bonito com o sol a brilhar no céu.

Para terminar a manhã, fomos a uma pequeníssima e popular pastelaria, cujo nome não me recordo. A senhora que me atendeu não falava inglês, e estava uma fila enorme atrás de mim, pelo que senti pressão e escolhi um bolo completamente ao calhas… só porque parecia uma bola de berlim. A minha review: não era mau, mas as bolas de berlim são bem melhores!

 

Bolo polaco.jpg

 

De seguida fomos até à zona de Praga, um bairro do outro lado do Rio Vistula. Esta é uma zona alternativa de Varsóvia, mais deserta, e é tudo o que resta da cidade pré 2ª Guerra Mundial. Assim, tem um aspeto velho e muito mais antigo quando comparado com o resto de Varsóvia. No entanto, não deixa de ter o seu encanto. Depois de almoçarmos e passearmos um pouco pela zona, dirigimo-nos à Soho Factory, onde fica o Museu do Néon. A cidade, e o país, no geral, têm uma grande história associada a sinais néon, sendo Varsóvia chegado a ser chamada a “capital europeia do néon”, tal era o brilho e a quantidade de sinais feitos com este elemento químico que exibia. A entrada é relativamente barata, e gostei de visitar este museu, pela estética toda presente e pela história interessante que aprendi sobre os anos 50 e 60, pós-Stalin, da Polónia.

 

Museu do Néon 2.jpg

Museu do Néon.jpg

 

fork.png  Lanche

Chocolate Cafe E.Wedel - Este café/chocolataria tinha-me sido sugerido por uma amiga que já tinha visitado Varsóvia, e ainda bem que segui esta recomendação! O chocolate quente era maravilhoso, um dos melhores que já bebi na vida, e soube-me super bem estar no quentinho com esta bebida, a conversar, abrigando-me do frio.

 

Chocolate Cafe E.Wedel.jpg

 

fork.png  Cerveja

PIW PAW - E como estava o ar gélido de que falei, para além do escuro da noite, a nossa próxima paragem foi uma cervejaria muito gira, com um bom ambiente e boa música. Não sou grande apreciadora de cerveja, mas lá experimentei uma mais doce da qual gostei bastante. O que não falta neste sítio é opções de escolha (mais de 70 cervejas e cidras diferentes!). Se forem como eu e não souberem por qual optar, peçam sugestões a quem está ao balcão, não se vão arrepender.

 

Cervejaria PIW PAW.jpg

Cidra no PIW PAW.jpg

 

fork.png  Jantar

Gościniec – Polskie Pierogi - Gostámos tanto deste restaurante em que comemos na primeira noite, que decidimos lá voltar. Aqui pude finalmente provar algo que queria experimentar desde o início da viagem - uma sopa de centeio tradicional, servida dentro de pão. Era muito boa, mas devo confessar que não conseguiu ultrapassar a qualidade dos pierogi que tinha comido dois dias antes.

 

Sopa de centeio tradicional, servida dentro de pã

 

E assim terminou esta minha viagem à Polónia - a primeira de muitas (espero eu!). Gostei imenso da viagem e, como se pode perceber pelo post, a minha parte favorita foi sem dúvida a culinária polaca, que excedeu as minhas expectativas completamente, já para não falar do quão acessível é. Fiquei com uma vontade enorme de visitar outros pontos do país, especialmente Cracóvia. Essa vontade foi tão grande que cheguei mesmo a comprar bilhetes para lá ir, mas, infelizmente, a viagem foi cancelada, devido ao COVID19. No entanto, a ideia por cá ficou, e Cracóvia vai ser definitivamente um dos meus primeiros destinos a visitar assim que a pandemia for desta para melhor.

 

Guarda este post no Pinterest!

Varsóvia - Roteiro de 2 dias.png

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.